Uma operação de combate à corrupção desencadeada pela Polícia Federal (PF) fechou a Câmara Municipal e prendeu vereadores na manhã desta quarta-feira (8), em Naviraí/MS.

De acordo com a PF, as investigações que resultaram na operação denominada “Athenas”, tiveram início em 2013, inclusive com o uso de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo informações, mais de 200 agentes fizeram parte da operação que teve como objetivo cumprir dez mandados de prisões, sete de prisões preventivas e três de prisões temporárias e 40 mandados de busca e apreensão na própria Câmara Municipal, na residência de vereadores e em estabelecimentos comerciais da cidade.

A ação policial também resultou na prisão de empresários da cidade, que estariam ligados ao suposto esquema fraudulento e na apreensão de computadores, documentos, vários veículos e armas de fogo pertencentes aos envolvidos.

Entre os vereadores presos estão dois ex-candidatos a deputado estadual nas eleições de domingo passado, 5 de outubro, o presidente Câmara Municipal de Naviraí, vereador Cícero dos Santos, o “Cicinho do PT”, e o advogado Marcus Douglas, do PMN.

Conforme a Polícia Federal, também foi presa na operação a vereadora Solange Melo, que seria esposa do ex-chefe da Polícia Federal em Naviraí, o vereador Carlos Chances, o “Carlão” e o vereador Adriano José Silvério.

Durante a operação, vários outros vereadores, bem como comerciantes e assessores parlamentares também foram conduzidos pelos agentes para a Delegacia da Polícia Federal em Naviraí para serem ouvidos.

De acordo com a Policia, todos os presos deverão responder a processos por formação de quadrilha, corrupção ativa e desvio de dinheiro público.

Os vereadores também poderão responder, segundo a Polícia Federal, por extorsão contra o Poder Executivo.

De acordo com o comando da operação, que foi desenvolvida em conjunto com o Ministério Público Estadual (MPE), entre as fraudes apuradas estão a contratação de funcionários do Legislativo Municipal onde o contratado teria que devolver parte do valor recebido ao vereador que o teria indicado.

Segundo a PF, após o encerramento das atividades da operação em Naviraí, todos os presos seriam encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal em Dourados, onde permanecerão presos à disposição da Justiça.

presos-navirai-ms

presos-navirai-ms-2

presos-navirai-ms-3

presos-navirai-ms-4

presos-navirai-ms-5

presos-navirai-ms-6

presos-navirai-ms-7

Fonte: A Gazeta News
Fotos: A Gazeta News/Tanamidia Navirai