(Foto: Osvaldo Nóbrega/TVMorena)

Uma menina, de 11 anos, descobriu ter engravidado após ser estuprada por um homem, de 20 anos, em Campo Grande. O crime foi aconteceu há três meses, mas foi descoberto pela avó da criança na segunda-feira (9), quando a mesma desconfiou das mudanças no corpo e também do atraso na menstruação da menina.

Conforme relatado pela delegada titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Anne Karine, a menina tinha o costume de fugir da casa da avó, onde mora, e em uma das fugas acabou conhecendo o suspeito em uma festa.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Em depoimento, ela contou que foi para a casa de um conhecido do suspeito, local em que manteve relação sexual consentida com o rapaz e acabou engravidando”, disse a delegada.

Conforme a legislação brasileira, se envolver com menores de 13 anos, sendo a relação consentida ou não, é empregado como crime. “Ainda que haja vontade da vítima para relacionar-se com ele, há crime de estupro de vulnerável”, acrescentou a delegada.

Ainda conforme a polícia, com o passar do tempo, a avó acabou suspeitando do atraso na menstruação da menina e também da mudança no corpo da criança. Ao questionar a neta, a menina contou para a avó que havia mantido relação sexual com o suspeito.

“Elas foram ao posto de saúde e constataram a gravidez. Agora deve passar por exame de corpo de delito, para confirmar”, finalizou a delegada.

Anne Karine afirmou ainda que o suspeito já foi identificado e intimado para depor. Se o caso for confirmado, o homem deve responder por estupro de vulnerável.

Com relação a continuidade da gravidez, a delegada explica que a decisão cabe à Justiça. “Agora o restante, o trâmite, se essa gestação vai para a frente ou não, isso cabe ao Judiciário. À polícia cabe a investigação, a conclusão do inquérito”.

Portal Guaíra com informações do G1