Imagine você comprar dois chocolates, comer um e ao abrir o outro se deparar com larvas. Essa situação nada agradável aconteceu com Gisely Balestrin, 27 anos, em Campo Grande.

Há uma semana ela negocia com a empresa através de uma rede social alguma forma de compensação para o caso. Nesta sexta-feira, um funcionário da empresa foi até o trabalho da vendedora e com o “ressarcimento”, um “Baton” dentro da embalagem e com a garantia de que não teria larvas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Sou adulta, agora já imaginou uma criança comprar e comer o chocolate?”, indagou a vendedora. Ainda na conversa pelo bate-papo, o funcionário da Garoto pediu para Gisely ficar tranquila, que larvas não fazem mal a seres humanos.

“Hoje quando o rapaz chegou com um Baton e pediu para assinar um documento, eu não acreditei e decidi procurar outros meios, um advogado ou o Procon”, contou Gisely, que está com o chocolate guardado em casa até hoje.

“Vai saber se o que eu comi também estava assim,fico até mal”, comenta. A vendedora conta que está um pouco traumatizada e que não comeu chocolates depois do ocorrido. “Olha que estou fazendo bombons para um aniversário e não belisquei nenhum” ressaltou.

Campo Grande News entrou em contato com a Garoto através de suas redes sociais, mas até o fechamento desta matéria não houve manifestação.

chocolate-larva

chocolate-larva2

Fonte: Campo Grande News