(Foto: Alysson Maruyama/TV Morena)

Uma cadela grávida foi encontrada morta na quarta-feira (25) após ter sido enterrada viva e ter os filhotes dentro da cova. O crime aconteceu na Vila Bandeirantes, em Campo Grande, e a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (DECAT) investiga o suspeito de ter cometido o crime.

O animal foi encontrado dentro de um terreno de três casas, onde moram três homens. Um dos inquilinos, Gelson Carlos da Silva, contou que sempre via a cachorra pelo terreno e inclusive ela mesma teria cavado o buraco para ter os filhotes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Ela estava buscando uma casa para parir e acabou fazendo um buraco embaixo do concreto, já tinha pegado ele umas duas vezes querendo bater nela, mas sempre repreendi. Ai quando foi de manhã, eu acordei umas 6h fiz um café e quando saí vi que o buraco, que estava sempre aberto, agora estava fechado com dois pedaços de madeira em cima, coisa que não é normal.”, contou o aposentado.

Gelson disse ainda que procurou a cadela e, quando não encontrou, foi até o trabalho do suspeito e questionou sobre a mudança. “Moacir me disse que fechou o buraco e colocou as madeiras para que ela não tentasse mais cavar, mas falou quer havia procurado ela na cova e não havia encontrado”.

O aposentado contou ao g1 que não acreditou e resolveu voltar ao local para checar. Gelson então pegou uma enxada e, com a ajuda de uma outra cadela que sentiu o cheiro, começou a cavar o buraco.

“Nisso eu comecei a ouvir choro de cachorrinho novo, ai chegou essa senhora que cuida dos animais, ela estava com meio saco de ração porque ela já estava de olho nessa cadela há muito tempo. Então cavamos até que eu vi o pé do cachorro e quando eu peguei, percebi que estava morta”, contou.

Ainda conforme o aposentado, foi necessário quebrar um pedaço do concreto para conseguir retirar os cachorrinhos em segurança. Um dos filhotes ficou preso no trabalho de parto e acabou morrendo, mas os dois foram resgatados e levados para os cuidados da veterinária.

“É meio difícil de acreditar que o ser humano faça isso com o bicho, enterrar uma animalzinho vivo. Ela foi, mas Deus deixou dois [filhotes]”, finalizou Gelson.

A polícia foi acionada e, conforme o delegado titular da DECAT, Maércio Barbora, o suspeito fugiu do local, mas foi identificado. “Questão de tempo para ser localizado e conduzido à delegacia”.

Portal Guaíra com informações do G1