ad

A 1ª Promotoria de Justiça de Guaíra propôs, na última quinta-feira (01), 14 ações civis públicas por atos de improbidade administrativa contra vereadores e ex-vereadores do município.

O Ministério Público requer à Justiça o ressarcimento de R$ 500 mil ao erário, no total. O valor equivale a gastos atribuídos a viagens dos parlamentares que, segundo a Promotoria, não têm comprovação.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

As ações, assinadas pelo promotor de Justiça Henrique Bolzani, tiveram origem em um inquérito civil que foi posteriormente desmembrado em 14 investigações, uma para cada vereador.

De acordo com a Promotoria, uma auditoria do Ministério Público, realizada este ano, apontou o desvio de dinheiro público por vereadores e ex-vereadores de Guaíra, através da simulação de viagens que não se comprovaram existir, muito menos as suas finalidades públicas.

O MP-PR requer à Justiça a indisponibilidade de bens dos requeridos, o ressarcimento aos cofres públicos e a declaração de nulidade dos empenhos de pagamento das diárias sem comprovação. As ações aguardam decisão da Justiça da Comarca.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MP/PR