O Ministério Público (MP) do Paraná aguarda a denúncia formulada pelo Conselho Tutelar de Dois Vizinhos (450 quilômetros de Curitiba), contra a professora do 3.º ano primário da Escola Municipal Presidente Vargas, Andressa Maciel, acusada de colocar fita adesiva na boca do aluno W.R, de 8 anos, para que ele ficasse quieto durante a aula.

O promotor Ronaldo de Paulo Mion informou por meio da assessoria que foi encaminhado um ofício ao conselho local para saber detalhes sobre o que aconteceu. O caso aconteceu no dia 03, durante uma aula de educação artística e, logo após a denúncia, a professora, que pode ser acusada do crime de tortura, foi demitida.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com a mãe de W.R., Salete Pezzine, a professora alegou que havia perdido o controle da classe. “Ela disse que estava ficando louca de tanto que gritavam na sala”, afirmou. Em uma entrevista ao jornal local “A Notícia”, Salete afirmou que a professora havia feito o mesmo com outros alunos. “Não é só para o meu filho que ela fez isso, já fez para três ou mais”, afirmou.

Apesar da suposta agressão, a mãe do garoto disse que perdoou a professora. “Eu perdoo ela, ele (filho) está estudando ali e não posso jogar a professora no lixo”, afirmou. O garoto continua frequentando as aulas, mas acompanhado de uma psicóloga. O Conselho Tutelar foi procurado, mas não respondeu as ligações da reportagem.

Fonte: Agência Estado