O ícone mexicano Roberto Gómes Bolaños morreu hoje (28), aos 85 anos de idade. Ele passava por problemas de saúde e estava, desde o início deste mês respirava por aparelhos. De acordo com a CNN, ele morreu em casa, em Cancún, acompanhado da família.

Conhecido como Chespirito, Bolaños encarnou ums dos personagens mais marcantes da história da TV mexicana e brasileira, o menino Chaves do 8. O ator, escritor, comediante, dramaturgo, compositor e diretor também encarnou o super-herói Chapolin Colorado, “defensor dos frascos e comprimidos”, e o médico Doutor Chapatin.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O artista nasceu na Cidade do México, 21 de fevereiro de 1929, e, antes de ingressar na carreira artística, se formou em engenharia elétrica na Universidade Nacional Autônoma do México, porém nunca exerceu a profissão. Na década de 50, começou a escrever roteiros para rádio, TV e cinema, e, nos 60, passou a atuar também.

No ano de 1968, foi chamado para liderar um programa de meia hora nas Televisão no México e Chespirito, e assim criou “Los Supergenios de la Mesa Cuadrada”. Com ele, contracenavam Ramón Valdés, Rubén Aguirre e María Antonieta de las Nieves, que, no futuro, seriam consagrado como os personagens Seu Madruga, Professor Girafales e Chiquinha.

Com o aumento da duração do programa, em 1970, surgiu Chapolin Colorado e, no ano seguinte, foi criado o maior sucesso da carreira do artista: Chaves. Quando o programa de Chespirito chegou ao fim, em 1973, as esquetes passaram a ser exibidos independentemente na programação da televisão mexicana.

Desde 1984, Chaves é exibido no Brasil pelo canal SBT. Atualmente, os canais Cartoon Network e TBS também exibem o humorístico.

CHAVES

Fonte: Exame