ad

O caso de uma adolescente britânica que não para de soluçar há dez semanas está se tornando um mistério para os médicos. Emily Marsh, 13 anos, soluça a cada dois segundos e já passou por vários exames – endoscopia, ressonância magnética, raio-x, e ultrassonografias – que até agora não conseguiram identificar a causa do problema.

Os médicos dizem que sua condição é “extremamente rara” e já receitaram vários medicamentos que não surtiram efeito. Ela também já tentou técnicas alternativas, como hipnose, osteopatia e as tradicionais receitas caseiras, como tomar água, vinagre, prender a respiração e respirar dentro de um saco de papel.

“Também já levei muitos sustos na escola”, disse Emily à BBC, acrescentando que os soluços a deixam tão exausta que ela já precisou faltar a aulas para descansar. Os soluços também causam muita dor na garganta, diz a menina.

A menina já fez vários exames mas ainda não descobriu a causa dos soluços(Foto: BBCBrasil.com)
A menina já fez vários exames mas ainda não descobriu a causa dos soluços
(Foto: BBCBrasil.com)

Contração involuntária
Emily conta que os soluços param quando está em sono profundo, mas retornam assim que ela começa a acordar. Em entrevista à BBC, o médico Brian Hope explica que o soluço é uma contração involuntária do diafragma que causa o fechamento momentâneo da glote, levando ao aumento da pressão pulmonar a ao consequente “barulho” característico dos soluços.

“A boa notícia é que, na maioria dos casos, o soluço vai embora sozinho”, diz Hope. “Apesar de já estar durando dez semanas e ser muito angustiante para Emily, o prognóstico é positivo e provavelmente isso vai parar quando ela menos esperar”.

Fonte: BBC Brasil


ad