Médicos de 11 cidades do Paraná unem-se ao movimento nacional e realizam nesta quarta-feira a manifestação Vem pra rua pela saúde, sob a coordenação no Paraná pelo Conselho Regional de Medicina.

Os atos públicos vão contar com a participação de médicos e estudantes de medicina. A mobilização ocorre um mês depois daquela desencadeada contra o posicionamento do governo federal de não exigir o Revalida de médicos cubanos ou de outros países para o exercício das funções no Brasil.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------
Protesto de médicos e estudantes no fim de maio levou centenas de pessoas para a frente da UFPR
Protesto de médicos e estudantes no fim de maio levou centenas de pessoas para a frente da UFPR

Esse exame reconhece os diplomas estrangeiros de medicina. No dia 21 de junho, em pronunciamento em rede nacional, a presidente Dilma Rousseff propôs incentivar a contratação de médicos estrangeiros para trabalhar exclusivamente no Sistema Único de Saúde.

As manifestações já estão confirmadas nas cidades de Foz do Iguaçu, Curitiba, Francisco Beltrão, Campo Mourão, Londrina, Ponta Grossa, Maringá, Rio Negro, Mafra e Paranavaí.

O objetivo principal da mobilização Vem pra rua pela saúde é chamar a atenção para a fragmentação de políticas públicas, em especial pelo subfinanciamento do SUS, as condições de infraestrutura e trabalho, a ausência de um plano de carreira médica e a tentativa de trazer médicos formados no exterior sem passar por exame de proficiência técnica e de idioma. A mobilização tem a organização do Conselho Regional de Medicina, Associação Médica e Sindicato dos Médicos.

Fonte: Vandré Dubiela/O Paraná