O aposentado Oswaldo de Ávila, morador de Medianeira, no oeste do Paraná, acionou a Polícia Militar (PM) nesta segunda-feira (14) porque encontrou em um rio uma granada de morteiro, um artefato usado em guerra.

O Esquadrão Antibomba da PM de Curitiba, a 580 quilômetros de distância, foi chamado para detonar a granada.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A descoberta aconteceu no domingo (13) graças a um detector de metais comprado há um ano. O aposentado conta que não pensou duas vezes e levou o objeto para casa por medo de que outras pessoas pudessem encontrar e tentar abrir o artefato.

“Pra mim ela não tem serventia, só que se eu deixo ela lá, vai que algum curioso queira desmontar ela. Porque a espoleta é bem fácil de tirar, ela tem até as garrinhas dos lados, pra desenroscar,” relata o homem.

Conforme a polícia, o artefato está bastante oxidado e é antigo.

“Ela estava com a espoleta para cima, ela estava cravada na terra. Só que quando eu tirei ela, não entendendo muito, mas eu já vi que ela tinha perigo. Mesmo assim eu trouxe (ela) embora. E não bati, (nós) cuidamos. Coloquie num forro, numa caixa”, relata o aposentado.

Oswaldo diz que antes de guardar na caixa, pesou o artefato e que o material pesa em torno de 8 quilos. Ele brinca que se fossem esses quilos de ouro, que ele ficaria feliz e que espera não encontrar mais artefatos de guerra.

“Se eu tivesse achado ouro, a metade do peso dela, eu já tinha voado daqui. Porque ela pesa oito quilos, se eu acho um pouco menos da metade já estava bom. Mas não foi dessa vez. [Sic] Quem procura, acha. Espero que eu não encontre essa peça ai mais”, comenta Oswaldo.

Portal Guaíra com informações do G1