ad

O novo secretário de Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini, assumiu as negociações que tentam por fim a rebelião na Casa de Custódia de Maringá (CCM), iniciada na tarde de segunda-feira (29). Ele chegou ao presídio no final da tarde de terça-feira (30), por volta das 17h30, e entrou no prédio sem falar com a imprensa. O carro descaracterizado que transportou o secretário estava escoltado por uma viatura da Polícia Militar (PM).

A Secretaria da Segurança Pública, transformada agora em Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária, assumiu a administração do sistema carcerário esta semana. O edital que oficializa a transferência do Departamento de Execução Penal (Depen) da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos para a pasta de Francischini foi publicado no Diário Oficial de segunda-feira (29).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Cerca de duas horas após a chegada de Francischini, mais um refém foi libertado. O agente penitenciário, que era mantido refém com outros quatro colegas, deixou o bloco 3 – onde estão os rebelados – sem nenhum ferimento. Os dois que foram liberados ainda na segunda-feira (29) foram agredidos.

Entre as reivindicações que estão travando as negociações para o fim do motim está a transferência de presos para outras unidades prisionais, que precisa ser autorizada pelo poder judiciário, atualmente em recesso.

Tumulto

Por volta das 19h, o clima ficou tenso na CCM depois que um detento de outra ala, que não faz parte do motim, colocou fogo em um colchão. O fogo foi rapidamente controlado e o preso responsável pelo ato identificado.

rebeliao-em-maringa

Fonte: O Diario