Um frigorífico clandestino foi interditado pela Vigilância Sanitária e Polícia Civil, em Maringá, na região norte do Paraná, na quarta-feira (28). Os agentes apreenderam cerca de duas toneladas de carne em situação irregular.

A Polícia Civil informou que o estabelecimento não tem alvará de funcionamento. O frigorífico operava em barracões que ficam na saída para Campo Mourão.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O dono da empresa está preso pelo crime contra as relações de consumo. Segundo o delegado Luiz Alves, durante o depoimento, o empresário se manteve calado. Ainda não conseguimos contato com a defesa do suspeito.

Investigações
As investigações começaram em 2020, após denúncias. Conforme a polícia, a carne não era armazenada de maneira correta, e parte dos produtos estava vencida há pelo menos dois meses.

Segundo a polícia, a carne era recebida pelo frigorífico, desembalada e embalada novamente para venda. A mercadoria era comercializada por meio de aplicativos para pessoas físicas, restaurantes e hotéis.

Os agentes encontraram os produtos fracionados, sendo que muitos não tinham identificação de origem. Por causa disso, a carne apreendida será descartada por um empresa especializada.

A Prefeitura de Maringá informou que vistoriou o local anteriormente e orientou sobre as normas sanitárias, após denúncia na Vigilância Sanitária.

No local foram encontradas carnes de boi, peixe, frango, legumes e verduras.

Portal Guaíra com informações do G1