A educadora Miria Atanásio de Souza, de 49 anos, foi covardemente assassinada pelo marido com quatorze facadas durante a tarde desta terça-feira (18), na Rua Ierecê, no bairro Conjunto Parigot de Souza, em Maringá. Segundo o genro, Miria era educadora em um CMEI, no Conjunto Habitacional Requião.

De acordo com a Polícia Militar, o motoboy Edvaldo Rodrigues Salomão, de 50 anos, procurou a casa da irmã pedindo dinheiro e uma muda de roupa. A irmã estranhou e ao perceber sangue na roupa, a irmã questionou ele, sobre o que tinha acontecido. Salomão então relatou que tinha feito uma coisa que já deveria ter feito a muito tempo. Na sequência ele fugiu em uma moto.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A irmã do agressor passou a ligar para o celular da educadora e como ela não atendeu, eles foram até a residência da vítima e encontraram Miria morta com várias facadas pelo corpo.

Socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foram acionados, porém a mulher já estava em óbito. Equipes da Polícia Militar e um investigador da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), também estiveram no local. O corpo foi recolhido e encaminhado ao Instituto Médico Legal de Maringá.

Portal Guaíra com Plantão Maringá