Empresaria segue desaparecida (foto: Rádio Difusora)

A Polícia Civil de Marechal Rondon, na manhã desta quinta-feira (02) cumpriu 04 mandados de prisão preventiva e 02 mandados de busca e apreensão, contra pessoas envolvidas na morte da empresária Edna Storari.

A empresária “desapareceu” em 20/09/2021, sendo que o fato só foi noticiado à polícia em 27/09/2021 quando iniciaram as investigações.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O companheiro da vítima alegava que ela teria viajado com um casal de amigos da igreja em uma missão ao Paraguai, sem levar celular, cartões e sem dizer o correto paradeiro.

O principal investigado, que era companheiro da vítima, já se encontrava preso temporariamente desde 07/10/2021, sendo que hoje foi cumprido o mandado de prisão preventiva contra ele, agora sem prazo para finalizar.

No bairro Vila Gaucha em Marechal Rondon, foi preso o filho do principal investigado (o companheiro), apontado como partícipe intelectual na morte e autor material no desaparecimento do corpo.

No bairro Boa Vista, foram presos a filha e genro do principal investigado, os quais são apontados como partícipes no desaparecimento do corpo e na tentativa de apagar provas do crime.

As prisões são preventivas, portanto sem prazo para acabar.

Durante todo o inquérito diversas pessoas foram ouvidas, inúmeras diligências realizadas, relatórios de investigação produzidos que levaram a poder apontar participação de cada um no crime em questão.

Toda a versão apresentada pelo companheiro foi desmentida dentro do inquérito policial não restando verdade em absolutamente nada do que o mesmo inventou.

Agora o inquérito tem dez dias para ser finalizado e enviado ao Judiciário e Ministério Público, com os devidos indiciamentos de cada um, que responderão por Feminicídio, Ocultação de cadáver e Fraude Processual.

As informações são da Rádio Difusora