O Tribunal de Justiça do Estado do Paraná cassou a liminar que resultou na interdição da cadeia pública de Marechal Cândido Rondon.

A decisão teria sido tomada na semana passada, porém o comunicado somente foi feito na manhã de ontem (23) pelo delegado Pedro Lucena.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Mesmo após a interdição, nada havia alterado a rotina da Delegacia de Polícia de Marechal Cândido Rondon, já que, embora alguns detentos tenham sido transferidos, a superlotação na área da carceragem continuou.

Quando a Justiça anunciou a interdição no último dia 30 de setembro, a cadeia pública local contava com 142 detentos.

Em decorrência das transferências efetivadas o número de presos caiu para 126, apesar de a estrutura ter sido projetada para abrigar tão somente 18 criminosos.

Com a decisão do TJ de cassar a liminar, a situação da cadeia de Marechal Cândido Rondon continuará calamitosa, haja vista que, além da superlotação, os detentos permanecerão vivendo em condições desumanas.

A liminar concedida pelo Tribunal de Justiça também poderá facilitar a ocorrência de fugas e rebeliões, pois o prédio está todo comprometido e não há qualquer possibilidade de se realizar reformas.

SONY DSC

Fonte: Rádio Difusora do Paraná