Pedro Rauber, presidente da Câmara de Vereadores de Marechal Rondon
ad

O reinício dos trabalhos marca também o retorno das atividades parlamentares com 13 vereadores


[dropcap color=”#dd9933″]A[/dropcap]pós retomar nessa quarta-feira (1º) o horário normal de expediente, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30, agora o Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon se prepara para a primeira sessão ordinária da nova legislatura. Ela será na próxima segunda-feira (06), a partir das 17h. O reinício dos trabalhos marca também o retorno das atividades parlamentares com 13 vereadores, o que não acontecia no município desde 2005, quando por força da lei federal Marechal Cândido Rondon precisou reduzir para nove o número de edis.

Conforme o presidente da Câmara, vereador Pedro Rauber, a expectativa para o reinício das sessões é a mais positiva possível. Para ele e demais vereadores é importante que a população compareça às sessões. Assim, o presidente adianta que é possível que já nas próximas semanas o horário das sessões ordinárias mude para as 18h.

De outra parte, Pedro Rauber demonstra grande preocupação com a falta de espaço físico da sede da Câmara para que vereadores, assessores e funcionários desempenhem adequadamente suas funções. “Precisamos sanar urgentemente este grave problema que o Legislativo enfrenta há muito tempo”, declara.

Segundo ele, ao invés da Câmara ocupar o prédio da antiga sede da Acimacar como era a intenção inicial, existe a possibilidade de o Poder Legislativo ser todo transferido para o Fórum antigo, decisão que deverá ser tomada em conjunto com o prefeito Marcio Rauber. A expectativa é que o Poder Judiciário repasse aquela estrutura para o município. Sendo adequada para as atividades da Câmara, a vontade do presidente é que ela seja disponibilizada para o Poder Legislativo.

“Creio que o antigo Fórum serviria muito melhor e poderíamos transferir a Câmara para lá muito mais rápido. Entendo que o Executivo irá analisar com cuidado essa questão e é possível que isso aconteça”, avalia Pedro Rauber.

Confirmada a mudança, o prédio onde hoje funciona o Poder Legislativo, bem como a antiga sede da Acimacar, adquirida recentemente pelo município, seriam então utilizadas para atender outras necessidades do governo rondonense.

Portal Guaíra via Assessoria


ad