Cleverson Martins da Silva, conhecido como "Cleber"

Atendendo solicitação feita pelo Delegado da Polícia Civil Pedro Lucena, o juiz da Vara Criminal da Comarca de Marechal Cândido Rondon Clairton Mário Spinassi, decretou a prisão preventiva do cantor Cleverson Martins da Silva.

Ele já está preso desde o cumprimento de sua prisão temporária, no dia 5 de setembro, quando foi acusado da prática de pedofilia.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Para que ele não fosse colocado em liberdade, houve a necessidade de uma nova medida judicial em desfavor do acusado.

Com a prisão preventiva imposta, o cantor Cleber, como é mais conhecido no meio artístico, ficará encarcerado até a sentença, a não ser que sua defesa consiga deferimento ao pedido de habeas-corpus impetrado no Tribunal de Justiça.

Como é de praxe nessa fase processual, o juiz Clairton Mário Spinassi já enviou detalhes do processo para que o TJ analise os crimes pelos quais o cantor é acusado e, então, tome uma decisão a respeito do pedido da defesa.

As investigações iniciaram a partir do momento que a mãe de uma menina com menos de 12 anos desconfiou do comportamento da mesma, que se afastava para atender determinadas ligações telefônicas. Ela acabou descobrindo a troca de mensagens entre o cantor e a menina, levando o caso ao conhecimento da Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon. A partir daí a investigação policial descobriu outros casos, cujas vítimas seriam crianças entre 11 e 15 anos de idade.

Com base no que foi apurado, o delegado Pedro Lucena chegou a dizer que trata-se de um “pedófilo contumaz” que não merece estar no convívio social.

Ainda de acordo com o titular da 47ª Delegacia Regional de Polícia, o cantor se aproveitava da sua situação artística para se aproximar das famílias e fazer amizades, para depois abusar das crianças e adolescentes.

Cleverson Martins da Silva, conhecido como "Cleber"
Cleverson Martins da Silva, conhecido como “Cleber”

Portal Guaíra com informações da Rádio Educadora