Marciane Specht, secretária de saúde de Marechal Rondon
ad

A Secretaria de Saúde de Marechal Rondon anuncia mais uma iniciativa: o Programa “Remédio em Casa”. Pacientes hipertensos, diabéticos, pessoas acima dos 60 anos, acamados, cadeirantes e domiciliados terão o direito ao medicamento. “É mais uma meta do plano de governo da gestão Marcio e Ila sendo executada”, frisa a secretária de Saúde, Marciane Specht.

O objetivo do programa é o de levar mais comodidade e uma facilidade maior de acesso ao que é oferecido pela Rede Pública de Saúde, em especial ao público-alvo citado acima. Esse público-alvo é hoje, de 3.086 pessoas em Marechal Rondon. “Serão entregues os medicamentos em formato de comprimidos, que não precisam de nenhum tipo de controle de temperatura. Não estão diretamente envolvidos os psicotrópicos, que precisam da receita azul ou branca e de antibióticos, que precisam ser dispensados na Farmácia Básica, na presença do farmacêutico”, explica Marciane.

PROJETO-PILOTO
Num primeiro momento, dentro dos próximos 90 dias a partir da implantação do serviço, previsto para entrar em funcionamento em junho, os pacientes que estão sendo acompanhados pelas unidades de saúde de Porto Mendes, Margarida e Jardim Marechal passarão a receber os medicamentos, que serão entregues por um motoboy. “Nas demais unidades de saúde, o programa está previsto para entrar em ação até o fim deste ano”, explica.

ALÉM DE COMPRIMIDOS
“Paciente que for acamado ou domiciliado, ter algum outro tipo dificuldade de locomoção e fazer uso de fraldas, suplementos alimentares, equipos de soro ou mesmo fracos de dietas, também passará a receber esses materiais em sua residência”, destaca a secretária.

Para que o projeto possa entrar em execução de fato em todo o município, o poder público fará a contratação de um farmacêutico e de dois assistentes administrativos, a serem chamados via concurso público.

JÁ ESTÃO NA LISTA
Ao todo, 3.086 pessoas estão nessa lista para receberem os medicamentos. “Elas não precisarão ir atrás de nada para receberem os medicamentos. Automaticamente passarão a receber o benefício, assim que o programa entrar em execução”, finaliza Marciane.

Portal Guaíra via Assessoria