ad

[dropcap color=”#dd9933″]B[/dropcap]astante emocionado, Nilson Strohschein, pai do jovem atleta Naydjel Callebe, conta como o menino escapou ileso do incêndio no CT do Flamengo que culminou no trágico falecimento de dez pessoas, entre atletas das categorias de base e funcionários, além de ao menos três feridas.

Nilson diz que ele e sua esposa Carla Boroski estiveram esta semana no Ninho do Urubu e saíram do local quinta-feira (07), depois de deixar Naydjel para os treinamentos da temporada. Nilson e Carla regressavam a Marechal Cândido Rondon quando, na manhã desta sexta-feira (08), souberam da tragédia através da televisão. “Acordei com a notícia, liguei a televisão e soube do incêndio justamente no alojamento onde meu filho estava, do grupo sub-14. O Naydjel pegou o celular de um terceiro e disse que estava bem, inclusive não tinha lesão e não inalou fumaça. Mas, disse que um amigo seu acabou ficando no local”, cita.

“O local era dependência provisória, porque esse grupo iria para outro alojamento em breve. Soube que o fogo atingiu mais a sala dos fundos e meu menino estava na sala da frente, por isso saiu ileso. Nós agradecemos muito, pois sabemos que muita gente se dobrou em orações. Agora nós aguardamos notícias oficiais, se retornamos para buscar o Naydjel ou se o Flamengo vai liberar os atletas”, completa Nilson.

OCORRÊNCIA
O rondonense Naydjel Callebe, que atua nas categorias de base do Flamengo, escapou ileso do incêndio registrado na madrugada desta sexta-feira e que deixou saldo de dez mortos e três feridos, alguns em estado grave.

O fogo destruiu parte do CT do Flamengo, culminando no falecimento de jovens atletas de 14 a 17 anos e funcionários, além de pessoas gravemente feridas. O rondonense foi aprovado recentemente para defender o clube carioca.

Portal Guaíra com informações do O Presente


CLINICA SALUTAR