Iniciadas em janeiro, as obras da nova sede do Batalhão de Fronteira da Polícia Militar (BPFron) seguem de vento em poupa. Em entrevista concedida ao O Presente, o comandante do BPFron, tenente-coronel André Cristiano Dorecki, destacou que o cronograma da construção está fluindo conforme o planejado.

“A obra iniciou em meados de janeiro e tem uma previsão de 720 dias para execução, em torno de dois anos. Ela está com o cronograma praticamente em dia. Às vezes existem situações que precisam ser adequadas da construção em relação ao projeto, mas a obra está andando bem, com cerca de 30% já executada”, informou.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ele ressalta que é comum as pessoas pensarem que a obra está em estágio mais avançado, uma vez que a área “engana” os observadores. “Temos cinco estruturas em fase de acabamento, mas, como é um terreno que tem vários platôs, lá atrás no terreno teremos outras estruturas”, pontua.

Inauguração

Orçada em R$ 32,5 milhões, a nova sede do BFPFron, que completou dez anos de instalação neste ano, deve ser referência. “Essa é uma das maiores obras que o Estado do Paraná vem fazendo. Pelo que a gente conhece de fronteira no nosso país, se não for a maior, é uma das maiores estruturas que vai existir no país, principalmente na região de fronteira”, enaltece o tenente-coronel.

Quando perguntado se estará à frente do comando do BPFron na inauguração da obra, Dorecki diz que assim como a Polícia Militar (PM) é dinâmica, as carreiras também o são, mencionando a possibilidade de promoções ou outras missões serem a ele designadas.

“Não tem como afirmar, mas, com certeza, se tivermos a oportunidade de permanecer vai ser uma grande satisfação ter acompanhado a obra desde o início e pode visualizar a sua entrega. Se não for possível e não estiver aqui, a gente vai comparecer para prestigiar a inauguração”, salienta.

Estima-se que a obra seja inaugurada no fim de 2023 ou começo de 2024.

Comandante do BPFron, tenente-coronel André Cristiano Dorecki: “Pelo que a gente conhece de fronteira no nosso país, se não for a maior, é uma das maioresestruturas que vai existir no país, principalmente na região de fronteira”

Entrevista

Além das mudanças por vir, comandante Dorecki falou sobre a atuação da polícia em contexto eleitoral, enalteceu o Pelotão Cobra e o Canil e traçou perfil dos agentes da criminalidade na região. Clique aqui e confira a entrevista na íntegra.

Portal Guaíra com informações do OPresente