A situação que parecia tranquila em relação à pandemia do novo coronavírus, em Marechal Rondon, nesta semana se agravou. O Setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde registrou um aumento considerável de notificações e casos confirmados da Covid-19. A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e o Hospital Municipal estão com seus leitos, praticamente, todos ocupados. Grande parte dos pacientes é em virtude da Covid-19.

O que se percebeu nos últimos dias foi um descuido de parte da população, com relação às recomendações de distanciamento e cuidados para evitar a proliferação do vírus. E isso pode ser confirmado nos boletins diários. Ontem, dia 09, eram 61 casos ativos no município. E hoje, dia 10 de setembro, são 79.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Diante da situação, após reunião do COE (Centro de Operações Emergenciais), e após reuniões da equipe técnica da Secretaria de Saúde, decidiu-se que a qualquer momento o Hospital de Campanha, instalado no centro de eventos, no parque de exposições de Marechal Rondon, poderá ser aberto, ou seja, deverá receber os primeiros pacientes. Deverá ser aberta inicialmente, uma ala com 19 leitos. A equipe de profissionais já está escalada e pronta para atuar.

A secretária de Saúde, Marciane Specht, na manhã desta quinta-feira, se reuniu com as equipes pedindo a sensibilização dos profissionais para este momento, que já pode ser considerado crítico para a saúde pública, frente aos números preocupantes apresentados nos últimos dias.

“Vínhamos com uma conscientização da comunidade, que sabia da importância de manter os hábitos de distanciamento e demais cuidados necessários. Mas, parece que nos últimos dias, muita gente esqueceu que a pandemia ainda assola o planeta inteiro. Os números apresentados nesta semana são em decorrência de descuido de uma parte da população. Esse panorama tente a piorar, haja vista o grande movimento de pessoas registrado, principalmente no final de semana passado. Os sintomas, dos infectados no final de semana, devem começar a aparecer de hoje em diante. Teremos dias de bastante apreensão e dificuldades na saúde pública rondonense. Estamos vigilantes no acompanhamento e monitoramento dos dados, no entanto, volto a dizer, necessitamos da colaboração, da conscientização e da responsabilidade social de todos. A Secretaria de Saúde não conseguirá controlar e equilibrar os números sem que todos os cidadãos façam a sua parte”, enfatizou Marciane.

Portal Guaíra via Assessoria