O Primeiro Comando da Capital (PCC) é o principal suspeito de ter ordenado a rebelião que durou cerca de 25 horas na PEL II, em Londrina (Norte do Paraná).

Segundo o diretor do Depen-PR, ligado à Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), Luiz Alberto Cartaxo Moura,  a Inteligência da polícia está buscando mais informações para saber de que forma as ordens foram repassadas aos detentos. “Estamos investigando se houve uma falha na fiscalização e de que forma isso aconteceu”, disse, durante entrevista coletiva na tarde de quarta-feira (7).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O motim deixou um saldo de oito feridos, sendo um gravemente e que permanece hospitalizado, após ser arremessado do alto do prédio. Já em relação aos prejuízos, Cartaxo disse que há uma equipe de engenheiros da Sesp fazendo uma avaliação.

REBELIAO LONDRINA

Portal Guaíra com informações do Paraná Portal