Um homem acusado de tentar matar a ex-companheira em abril de 2019 em Londrina, no norte do Paraná, foi condenado a mais de 24 anos de prisão por tentativa de homicídio, com o agravante de feminicídio, lesão corporal e ameaça na quinta-feira (4). O julgamento durou mais de dez horas.

Cidnéia Aparecida Mariano da Costa, que tem 34 anos, foi agredida, asfixiada e abandonada em uma área rural de Londrina pelo ex-companheiro. Ela foi socorrida após uma pessoa passar pela estrada e chamar os bombeiros.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Por causa das agressões, a vítima, que trabalhava como auxiliar de cozinha e tem quatro filhos, ficou tetraplégica e depende da família para tudo.

“Ela era uma pessoa que trabalhava muito, se dedicava apenas aos filhos e a casa. Agora, ela depende da gente para tudo. Ao longo deste período, ela vem se definhando”, disse a mãe de Cidnéia, Cleotildes Gonçalves Mariano.

O julgamento ocorreu no Tribunal do Júri do Fórum de Londrina e, por causa da pandemia do novo coronavírus, apenas algumas pessoas puderam participar.

Emerson Henrique de Souza foi condenado a 23 anos e quatro meses por tentativa de homicídio e mais 10 meses e 5 dias pelos crimes de lesão corporal e ameaça.

Portal Guaíra com informações do G1