(Foto: Vinicius Buganza/RPC)

O deputado federal Emerson Petriv (PROS), conhecido como Boca Aberta, se apresentou, nesta terça-feira (26), no Centro de Reintegração Social de Londrina, no norte do Paraná, para cumprir a pena imposta pela Justiça após ser condenado por perturbar o sossego de funcionários de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em 2017, quando ainda era vereador.

O parlamentar foi condenado a cumprir 17 dias de prisão em regime semiaberto. Nestes dias, o deputado deve dormir em uma sala separada dos demais presos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Vou cumprir a pena, estou de cara limpa, não cometi crime algum. O meu crime foi trabalhar pelo povo. É inacreditável, inexplicável. Respeito a decisão do juiz, mas peço que o magistrado reveja a decisão para que eu pague cestas básicas ou trabalhos sociais”, disse o deputado logo que chegou ao Creslon.

Boca Aberta, que na época era vereador de Londrina, foi até a unidade com o intuito de fiscalizar os profissionais, depois de receber uma denúncia de atraso nos atendimentos médicos.

Ele entrou em locais restritos a enfermeiros e médicos e na sala de uma médica, sem autorização. O deputado filmou toda a ação durante o período que esteve na UPA.

A expedição do mandado de prisão foi feita pela Vara de Execuções Penais de Londrina no dia 15 de janeiro.

À época da confusão na UPA do Jardim Sol, Boca Aberta chegou a ser levado à delegacia e disse que foi a unidade porque recebeu denúncias de usuários sobre problemas no atendimento.

Portal Guaíra com informações do G1