ad

O diretor do Instituto Médico Forense do Ministério Público, Paulo Lemir, confirmou que identificou os restos encontrados no último domingo no acidente que matou o ex-presidente Paraguaio, Lino Cesar Oviedo, seu guarda-costas e o piloto.

No entanto, Lemir esclareceu que “os corpos ainda não foram devolvidos às suas famílias por estarem chegando outras partes, que deve complementar o trabalho de identificação”, informou a assessoria de imprensa do Ministério Público.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Enquanto isso, o agente fiscal Federico Espinoza, disse que, com a ajuda de um trator removeu o aeronave sinistrada e no local encontraram mais restos de diferentes órgãos.

“A queda do helicóptero foi em um buraco de cerca de três metros de profundidade. Os corpos foram enterrados naquela sepultura”, disse Espinoza

Enquanto isso, o Ministério Público, Nancy Salomão, disse que o relatório preliminar será concluído em aproximadamente 30 dias.

“O relatório final vai ser contrastado e incorporado com testemunhas ocular, informações meteorológicas para aquele momento na cidade de Concepcion para finalmente confirmar a existência ou não de uma possivel tempestade”, acrescentou.

Ele disse que nos próximos dias chegam ao país especialistas criminalistas dos Estados Unidos para ajudar na investigação.

Fabricantes do helicóptero devem anunciar uma nova coletiva para o meio-dia de hoje e fornecer um novo relatório sobre o andamento do trabalho.

Veja Também
Cena macabra; partes dos corpos foram encontrados num raio de 100 metros
Lino Oviedo morre em acidente de helicóptero; corpo ficou carbonizado
Cai helicóptero em que viajava Lino Oviedo

Fonte: Ultima Hora
Tradução: Portal Guaíra