Assinado em 26 de abril de 1973, o documento unindo Brasil e Paraguai, conhecido como Tratado de Itaipu, completa 40 anos hoje. As autoridades que selaram o acordo foram o presidente do Brasil, Emílio Garrastazu Médici e do Paraguai, Alfredo Stroessner. Já a entidade binacional, fundada para garantir a construção da usina, surgiu um mês depois, no dia 17 de maio de 1974. Neste ano, a Itaipu vai completar 39 anos.

itaipú

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O acordo binacional expira daqui a dez anos, em 2023, com a possibilidade de revisão dos anexos. Graças ao tratado, foi possível definir as bases para a construção da usina e a criação da Itaipu. O Tratado de Itaipu é um instrumento fundamental para nortear as ações futuras da hidrelétrica. É importante, por necessitar da aprovação dos dois países em situações envolvendo tanto a parte física como a do reservatório.

O Tratado de Itaipu também é uma ferramenta indispensável para o desenvolvimento dos municípios lindeiros ao lago de Itaipu, que recebem royalties para investimentos na qualidade de vida de sua população, como compensação em decorrência do alagamento de áreas para formação do reservatório.

DESCERRAMENTO

Coincidentemente e sem relação com os 40 anos da assinatura do Tratado de Itaipu hoje, o presidente da Itaipu no Brasil, Jorge Samek, fará nesta sexta-feira o descerramento de uma placa para marcar o recorde anual de geração de energia de Itaipu. A solenidade está prevista para ocorrer às 8h45, no Edifício da Produção.

Fonte: Vandré Dubiela/O Paraná