ad

A Promotoria de Justiça de Iporã, Noroeste do estado, ofereceu na quarta-feira (10), denúncia criminal por homicídio culposo e lesões corporais contra homem investigado por ser o responsável por provocar acidente que resultou na morte de 20 pessoas no município de Cafezal do Sul, integrante da comarca.

O crime ocorreu em outubro de 2016, quando o denunciado, servidor público do Município de Altônia, que na época dos fatos prestava serviços para a Secretaria Municipal de Saúde, transportava pacientes até a cidade de Umuarama.

De acordo com o inquérito policial que subsidiou o oferecimento da denúncia pelo Ministério Público do Paraná, o motorista teria agido com imprudência, conduzindo o ônibus na contramão, o que o levou a colidir frontalmente com um caminhão que vinha no sentido contrário.

A colisão provocou vazamento de combustível do caminhão, o que causou o incêndio nos dois veículos.

Além da morte do motorista do caminhão e de 20 passageiros do ônibus, o acidente também causou lesões corporais em outras oito pessoas, também passageiras do ônibus.

RELEMBRE OS FATOS

O acidente deixou 21 pessoas mortas e nove feridos. O ônibus da Secretária Municipal de Saúde de Altônia levava pacientes para Umuarama para realizarem tratamento de catarata. O caminhão envolvido no acidente era de uma empresa de laticínios, o condutor morreu no local do acidente. Com o impacto da batida, os veículos pegaram fogo.

De acordo com o delegado responsável pelo inquérito do acidente, três pessoas que foram ouvidas, contaram que viram um clarão, e em seguida ocorreu a batida.

“As três testemunhas estavam na parte de trás do ônibus, e disseram que o veículo pegou fogo logo após bater no caminhão. Contaram que viram um clarão muito forte vindo da pista contrária e logo a batida. Falaram que não viram nenhuma ultrapassagem e nem o veículo que estava atrás do ônibus”, relatou o delegado Adailton Ribeiro Junior.

O carro que estaria atrás do ônibus teve algumas avarias e está apreendido no pátio da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). “O motorista desse carro foi sempre muito solícito, nos procurou um dia depois do acidente para falar que estaria à disposição para qualquer esclarecimento.

Portal Guaíra com informações do MPPR


ad