O desaparecimento de forma misteriosa de uma criança de 2 anos e 4 meses, na noite de domingo (22), movimentou o setor policial de Iporã e causou pânico e desespero nos familiares.

Segundo relato dos familiares, era por volta de 22h, quando os avós e mais duas pessoas da família estavam reunidos em uma pequena varanda da casa e o garotinho de 2,4 anos meses brincava com um priminho de 4 anos. Nesse momento chegou o pai da criança, que é separado da mãe, e passou a brincar com o filho, algo que ele fazia com frequência, segundo os familiares.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Após o pai sair, perceberam a ausência do menino, e pensando que o pai o tivesse levado, foram até a residência do mesmo, mas, ele disse que saiu da casa e deixou a criança brincando na varanda. A resposta apavorou todos os familiares, que passaram a procurar o menino, inclusive, o pai da criança passou a ajudar nas buscas, que se concentraram em um mato às margens de um córrego, próximo a residência da família, no final de uma rua na Vila Operária.

Policiais foram acionados e juntamente com a família participaram das buscas que viraram toda a madrugada, sem êxito, ou qualquer vestígio da criança.

Por volta das 08h30, de segunda-feira (23), a reportagem do Brandão Júnior esteve no local e os familiares inconsolados diziam que não havia como o menino ter saído para o mato, até pela escuridão do local, o que lhe provocava muito medo. Segundo a família, a única hipótese era a de rapto, versão que os vizinhos também acreditavam e até apontavam um suspeito.

O encontro da Criança

Depois de várias diligências e investigações por parte das policias Civil e Militar, a criança foi encontrada amordaçada, embaixo de uma galhada de madeira, na Estrada Brasília, interior de Iporã.

A criança estava muito suja, com algumas escoriações e foi encaminhada para o Hospital Municipal de Iporã para avaliação.

A policia fez a prisão do pai da criança de iniciais, L. C. S. R., que está sendo acusado do rapto do próprio filho.

O Conselho Tutelar de Iporã esteve acompanhando todos os trabalhos, desde o inícios das buscas, até o momento em que a criança foi encontrada.

IPORA-FILHO-DE-2-ANOS-E-RAPATDO-PELO-PAI-E-ENCONTRADO-AMORDACADO

IPORA-FILHO-DE-2-ANOS-E-RAPATDO-PELO-PAI-E-ENCONTRADO-AMORDACADO-2

Portal Guaíra com informações de Brandão Júnior