(Foto: Foursquare)

O Tribunal do Júri de Iporã, na região Noroeste do estado, condenou a 20 anos e 4 meses de prisão um homem denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelo assassinato da esposa. O crime aconteceu em setembro de 2020.

O Conselho de Sentença acolheu as teses do MPPR, considerando a qualificadora de feminicídio – houve ainda condenação por ocultação de cadáver, já que o homicida manteve o corpo da vítima em casa por pelo menos três dias. Foi mantida a prisão preventiva do réu, que não poderá recorrer da sentença em liberdade.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O CRIME

O homem (que na época tinha 35 anos) foi acusado de matar a esposa em um apartamento na cidade de Iporã. O crime ocorreu em um sábado (5/9/2020). O proprietário de uma clínica de reabilitação informou a Polícia Civil na quarta-feira (9/9/2020) que o casal que trabalhava no local estava desaparecido.

O patrão também informou que na quarta o funcionário solicitou que o buscasse no município de Francisco Alves. O empresário foi e questionou o funcionário sobre sua companheira. Ele disse que havia matado a mulher.

A polícia foi acionada e encontrou o corpo da vítima (então com 34 anos) no imóvel no centro de Iporã. O acusado foi detido e disse que o casal tinha usado entorpecentes (após uma recaída) e o crime aconteceu.

Portal Guaíra com informações do Brandão Junior