ad
Hamilton Serighelli se encontrou com integrantes do Sindicato Rural Patronal e agricultores

Guaíra recebeu ontem (18) a visita do assessor especial de Assuntos Fundiários do Governo do Paraná, Hamilton Serighelli, que se encontrou com integrantes do Sindicato Rural Patronal e agricultores que tiveram terras invadidas por índios. “Nós viemos conversar com os produtores rurais e pedir muita calma, porque nós, como Governo do Estado, estamos fazendo de tudo para solucionar esse impasse”, declarou na oportunidade.

O município é um dos mais atingidos com a onda de invasões indígenas que explodiram em todo o Estado. Segundo informações, são oito áreas invadidas em Guaíra e mais quatro em Terra Roxa, município vizinho.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme Serighelli, o problema é sério e o governador Beto Richa está atento. “Beto Richa fez um pedido ao governo federal para que todas as demarcações de terras em território paranaense sejam informadas. Ele criou recentemente a Comissão Indígena do Codesul (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul), para que nós possamos ter condições de auxiliar e resolver estes conflitos que estão acontecendo, de forma mais rápida possível”, ressaltou.

Na visão do assessor, para resolver o problema indígena causado em Guaíra é necessário haver uma área para alojar os índios. Ele, inclusive, defende a utilização do Parque Nacional de Ilha Grande como um local apropriado.

União de poderes

Outro ponto ressaltado durante a reunião foi a necessidade de união entre os poderes para achar uma solução quanto ao impasse. “Nós queremos que todas as forças políticas achem uma solução o mais rápido possível para resolver essa situação. Esse é um processo delicado, peço a todos que tenham paciência. Apesar da questão indígena ser estritamente federal, o Estado do Paraná está participando das discussões, intermediando junto à Funai (Fundação Nacional do Índio) para resolver essa questão de Guaíra, que hoje não é uma questão apenas paranaense”, observa Serighelli, que está tentando agendar uma reunião de trabalho com a presidente da Funai, Marta Maria Azevedo, para tentar sensibilizá-la quanto as questões que envolve as invasões indígenas de Guaíra.

Fonte: O Presente