A ligação do Dirlei com as serpentes começou há muitos anos. Ele se considera um caçador de cobras e faz isso desde criança.

No entanto, a operação da Polícia Ambiental, IAT e Secretaria de Estado da Saúde recolheu os animais nesta semana. Dirlei mantinha em casa 152 cobras da espécie Cascavel e uma Jararaca. Todos os animais foram recolhidos a pedidos de moradores já que na região de Mandaguari o aparecimento é comum, apesar da operação, o caçador de cobras fez a entrega voluntária dos animais o que não o enquadra em procedimentos administrativos ou criminais.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Todas as serpentes foram recolhidas e levadas para o biotério do laboratório de taxonomia animal da Secretaria Estadual de Saúde para avaliação e destinação adequada, após essa grande apreensão a seda reativou o serpentário do centro de produção e pesquisa de imunobiológicos do Paraná que receberá alguns dos animais.

A prática de comercializar, reproduzir ou manter animais silvestres em cativeiro sem autorização ambiental é considerado crime ambiental podendo resultar em multa de R$500 por animal apreendido e detenção que vai de seis meses a um ano.

Ainda segundo essa especialista se a pessoa é uma amante da espécie assim como Dirlei é possível sim ter uma cobra de estimação.

Portal Guaíra com informações da Catve