ad

Subiu para 68 o número de mortos na invasão de um shopping por um grupo extremista em Nairobi, capital do Quênia. O grupo extremista somali invadiu o centro comercial sábado (21) e ainda mantém reféns.

As autoridades do Quênia haviam noticiado a existência de pelo menos 59 mortos. Hoje, a Cruz Vermelha informou que a polícia encontrou mais nove corpos quando entrou em uma seção do centro comercial.

Os feridos chegam a 175, a maioria por disparos e estilhaços de granada, segundo o último informe divulgado pelo Ministério do Interior do Quênia. Ao ler seu último comunicado, o ministro do Interior, Joseph Ole Lenku, estimou que ainda haja entre dez e 15 extremistas no edifício e o número de reféns é desconhecido.

Entre as vítimas estão três cidadãos britânicos, dois franceses, dois índianos, um sul-africano, uma chinesa, um médico peruano que trabalha no Unicef e Banco Mundial, um ganês e um sobrinho do presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, segundo confirmaram os governos de cada um dos países.

Sábado, por volta do meio-dia, pessoas armadas e encapuzadas entraram no shopping e começaram a efetuar disparos de forma indiscriminada e lançar granadas.

Feridos foram levados para fora dos locais do ataque para serem atendidos (foto: Tony Karumba / AFP)
Feridos foram levados para fora dos locais do ataque para serem atendidos (foto: Tony Karumba / AFP)

Portal Guaíra com informações da Agência Brasil


CLINICA SALUTAR