Vestidos de branco, cerca de três mil produtores rurais de Mato Grosso do Sul e do Paraná se concentraram no Jockey Club de Campo Grande na manhã de segunda-feira (29), durante passagem da presidenta da república Dilma Russef à capital. Vindos de todos os municípios sul-mato-grossenses e também do interior paranaense, os produtores protestaram pedindo o fim das demarcações de terras e a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações da Fundação Nacional do Índio (Funai).

No total, 284 ônibus trouxeram os produtores até a Capital, sendo que alguns deles foram detidos na entrada da cidade pela Polícia Rodoviária Federal e depois liberados. Na solenidade de entrega de 300 ônibus escolares, motivo da vinda da presidenta, os produtores se fizeram notar pedindo em coro “demarcação não” e “respeito à produção”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

MANIFESTO-CAMPO-GRANDE001052

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Eduardo Riedel, entregou um documento em mãos à presidenta – tal como já feito anteriormente – com informações sobre o impacto econômico da criação de novas áreas indígenas pretendidas pela Funai e pedindo intervenção do Governo Federal para garantir a paz no campo.

Os produtores prometem nova mobilização no próximo dia 8, em Brasília, quando a ministra Chefe da Casa Civil, Gleise Hoffman, foi convocada a comparecer em audiência na Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) da Câmara Federal.

Veja as imagens do manifesto

Fonte: Assessoria de Imprensa Sistema Famasul
Fotos: Marcio Eidi Wagatsuma