O Núcleo de Sindicatos Rurais da região Oeste quer entregar na próxima segunda-feira, durante visita da presidente Dilma Rousseff ao Show Rural Coopavel 2013, uma carta de apelo. Segundo o coordenador do núcleo e presidente do Sindicato Rural de Toledo, Nelson Paludo, os agricultores querem ser ouvidos, sentar à mesa com a Presidência da República para debater os problemas fundiários envolvendo indígenas que se tornaram grandes problemas na região nos últimos meses.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O documento que está em fase de elaboração servirá como uma forma de mobilização e sensibilização pacifica. “Há dez anos, o agronegócio vem dando sustentabilidade e lidera a balança comercial brasileira, mas isso parece não ser levado em consideração no momento de conversarmos, negociarmos. Não somos chamados. Precisamos de atenção”, pondera.

Entre os relatos a serem feitos à presidente, Nelson destaca as invasões de terra que se alastram nas regiões de Guaíra e Terra Roxa, as ameaças em Palotina e os riscos de se propagarem por outros pontos na região. “Percebemos que tanto os produtores quanto os índios são vítimas nesse processo. Vemos ainda que servidores da Funai (Fundação Nacional do Índio) podem estar incitando certas situações e percebemos que os indígenas não querem se submeter a isso. Precisamos dialogar e buscar alternativas antes que o nosso agronegócio seja inviabilizado”, comenta.

A atual reivindicação indígena no Oeste é da desapropriação de 100 mil hectares de terra. Isso representaria hoje quase 10% de todo o espaço cultivável na região.

Fonte: Juliet Manfrin – O Paraná

Fotos: Ailton Santos