Índios da etnia terena voltaram a ocupar, na sexta-feira (31), a sede da fazenda Buriti, em Sidrolândia, a 70 km de Campo Grande. Segundo o coordenador local da Fundação Nacional do Índio (Funai), Jorge das Neves, cerca de 250 indígenas chegaram à sede da propriedade por volta das 11h e começaram a montar barracas.

Pasto em fazenda é incendiado pelos índios terena nesta sexta-feira (31) (Foto: Reprodução/TV Morena)
Pasto em fazenda é incendiado pelos índios terena nesta sexta-feira (31) (Foto: Reprodução/TV Morena)

Um dos acessos à fazenda tinha sido bloqueado pelos terena, conforme informação do comando-geral da Polícia Militar (PM).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Em entrevista na tarde de ontem (31), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), Eduardo Riedel, confirmou a nova invasão na fazenda Buriti. Segundo ele, os índios atearam fogo no mangueiro, destruíram o restante do imóvel e queimaram pontes de acesso à propriedade.

Trator pegando fogo em fazenda ocupada por índios (Foto: Reprodução/TV Morena)
Trator pegando fogo em fazenda ocupada por
índios (Foto: Reprodução/TV Morena)

Riedel considerou “uma fatalidade” a morte que ocorreu no confronto entre índios e policiais durante a reintegração de posse da fazenda. “Não estamos defendendo uma guerra armada”, garantiu. A entidade diz ter conhecimento de movimentação de indígenas de outras etnias em direção à Buriti.

A nova ocupação da fazenda ocorre um dia após o confronto entre os terena e policiais federais e militares durante a reintegração de posse da área. Na ocasião, um indígena de 36 anos morreu; vários índios e quatro policiais ficaram feridos. O grupo da etnia terena havia deixado a área na tarde de quinta-feira (30).

Casa na fazenda incendiada pelos índios terena na quinta-feira (30) (Foto: Reprodução/TV Morena)
Casa na fazenda incendiada pelos índios terena na
quinta-feira (30) (Foto: Reprodução/TV Morena)

Fonte: Globo.com