A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) foi multada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Ibama) em mais de R$ 49 milhões durante a segunda fase da ‘Operação Iguaçu – Água Grande’, concluída em agosto deste ano.

Todas as estações de tratamento da Sanepar foram vistoriadas, segundo o Ibama (foto: Divulgação / Ibama)
Todas as estações de tratamento da Sanepar foram
vistoriadas, segundo o Ibama (foto: Divulgação / Ibama)

Entre os crimes registrados pelo Ibama estão o lançamento de efluentes irregulares e poluição. Durante a ação, que começou em abril, foram vistoriadas todas as 236 estações de tratamento de esgoto da Sanepar, em 165 municípios. Mais da metade delas apresentou irregularidades. Ao todo, os fiscais do Ibama aplicaram 219 autos de infração. Ninguém foi preso.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

As investigações ocorreram em parceria com a Polícia Federal (PF) e começaram em 2009, quando foram feitas análises laboratoriais em materiais recolhidos nos mais de 15 mil quilômetros de extensão do Rio Iguaçu. O laboratório da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) realizou exames em mais de 430 coletas. A primeira etapa da operação foi realizada em outubro de 2012. Ao todo, desde o início das investigações, conforme o Ibama, a Sanepar totaliza R$ 205 milhões em multas.

O Ibama informou que as operações de fiscalização vão continuar nas estações e destacou que, caso os problemas não sejam solucionados, serão tomadas outras providências.

Em nota, a Sanepar afirmou que atende aos parâmetros de legislação ambiental, e que discorda dos critérios adotados pelo Ibama na aplicação de multas. A empresa reitera que tem protocolado as defesas administrativas referentes às autuações dentro dos prazos, e que aguarda uma decisão do Ibama.

A Sanepar diz ainda que, caso as defesas não sejam acatadas, irá recorrer à Justiça para discutir a legalidade das multas e os prejuízos causados à imagem da empresa.

Fonte: Portal Rondon