Rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) durou 48 horas (Foto: Fernando Parracho/RPC TV)

Após 48 horas, acabou a rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG), na região central do Paraná. O motim começou no fim da manhã de segunda-feira (13) e terminou por volta das 11h30 desta quarta-feira (15). Treze agentes penitenciários e diversos detentos foram feitos reféns, de acordo com a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju) do Paraná. Até pouco antes do fim da rebelião, oito pessoas haviam ficado feridas, sendo cinco presos e três agentes penitenciários. Com o fim do motim, todos os agentes reféns foram encaminhados a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O balanço final, como a contagem de presos, quantidade de feridos e estado de saúde de todos os envolvidos, ainda deve ser informado pela Seju.

Segundo o diretor do Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná (Depen), Cezinando Paredes, cerca de 160 detentos estavam indo para um canteiro de trabalho, quando alguns deles aproveitaram para render os agentes e outros presos. A penitenciária abriga 240 detentos e trabalha com um modelo em que os detentos podem estudar e trabalhar no local. Ainda de acordo com Paredes, assim que a rebelião terminou, verificou-se que os presos danificaram o canteiro de trabalho, o setor de saúde e os telhados. Os demais locais estão intactos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme a Seju, por volta das 10h desta quarta, os presos concordaram em terminar a rebelião assim que 28 detentos fossem transferidos. No mesmo horário, a Seju deu início ao processo de transferência para uma penitenciária de Santa Catarina e outras unidades do interior do Paraná, que não serão divulgadas.

Rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) durou 48 horas (Foto: Fernando Parracho/RPC TV)
Rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) durou 48 horas (Foto: Fernando Parracho/RPC TV)

Fonte: G1