ad

[dropcap color=”#dd9933″]A[/dropcap] Redação do Portal Guaíra recebeu a visita da vereadora e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Guaíra, gestão 2017, Elza Romoda.

A vereadora fez questão de nos explicar todos os detalhes que foram citados na reportagem produzida pela assessoria de imprensa da câmara, publicada em seu site oficial e reproduzida pelo Portal Guaíra.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Primeiramente quero falar sobre o projeto de aumento de 20 para 36 horas semanais de trabalho do Advogado da Câmara. Realmente o projeto foi criado em 2017, por insistência do citado, durante a minha gestão como presidente. Nós iniciamos o projeto, mas no dia em que iria para votação na câmara, outro advogado que também participou de concurso público e está na vez para ser convocado, nos trouxe um oficio onde apontava inconstitucionalidade nesse projeto. Então, um dos vereadores de oposição pediu “vistas” [quando se têm alguma dúvida sobre um projeto] e todos os vereadores concordaram e votaram favoráveis ao pedido, e eu como presidente achei melhor arquivá-lo. Mas agora em 2018, o atual presidente Carlos Czerwonka trouxe novamente o projeto para discussão e com 06 votos favoráveis acabou sendo aprovado. Mas não parou por ai, pois o Prefeito Heraldo Trento não aprovou (vetou) o projeto que retornou para a casa de leis. Teve nova votação e o veto do Prefeito acabou sendo derrubado. Então que prevaleça a verdade. O projeto foi sim criado e também arquivado na minha gestão, mas o atual presidente resgatou o mesmo projeto que acabou sendo aprovado, mesmo o Executivo entendendo que é inconstitucional” esclarece a vereadora.

“Mas também está sendo citado no oficio do Ministério Público, e não foi contado pelo atual presidente durante os esclarecimentos, que além das 20 horas que o assessor jurídico concursado já tinha, mais o aumento aprovado por alguns vereadores de 16 horas, ele ficou com total de 36 horas semanais, sem dizer que após esse aumento de carga horária e consequentemente de salário, o mesmo advogado recebeu mais um retide de R$ 2.800,00 por dedicação exclusiva. É isso que o MP está questionando” relata Romoda.

Em conversa, Elza se mostrou incomodada com as declarações apontadas pelo atual presidente do legislativo, Carlos Magno Paredes Czerwonka, quando ele comparou o valor gasto com diárias dos Edis e servidores da câmara em 2017 – cerca de R$ 45 mil -, período em que Elza era a presidente, com os atuais valores – R$ 34.231,95 – em apenas seis meses.

“No ano passado, ou seja, no período de 12 meses, o meu gasto pessoal com diárias foi no total de R$ 6.500,00. Já no total de gastos com diárias do Legislativo ao longo de um ano o valor foi de R$ 45.000,00. Vale ressaltar que neste valor está incluído 02 cursos abertos para funcionários públicos. Por isso que não acho justo essa comparação que o atual presidente fez, entre um ano do meu mandato e apenas 06 meses do dele. E tem mais, se não me engano eu fiz em torno de 05 ou 06 viagens para Curitiba, em 12 meses, enquanto Czerwonka deve estar próximo a isso (salvo eu esteja enganada), e viajando na maioria das vezes acompanhado do assessor jurídico da câmara” frisa Romoda.

Conforme Elza, a decisão de levar ou não algum servidor durante as viagens é decisão que cabe ao vereador – nesse caso o presidente, mas é necessário que fique bem esclarecido, já que seu nome e gestão foram citados na reportagem publicada pelo Portal Guaíra.

Já sobre o oficio enviado pelo Ministério Público à Câmara de Vereadores, sobre uma denúncia anônima a respeito da concessão de diárias, Elza Romoda disse:

“Muitas pessoas receberam a cópia do oficio do MP pelo Whatsapp, e em nenhum momento eu, Elza Romoda, ou demais vereadores fomos citados, diferentemente do presidente Carlos Czerwonka e do advogado da câmara. Então é chato você ser comparada com algo que não fez. Eu zelo pelo dinheiro público até porque não é meu, mas da população que me elegeu” conclui a edil.

O QUE DIZEM AS PARTES CITADAS PELA VEREADORA

A Redação do Portal Guaíra também manteve contato com o atual presidente da Câmara de Vereadores de Guaíra, bem como com o Assessor Jurídico, citados pela vereadora Elza. Acompanhem o que disse Carlos Czerwonka.

O Presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Magno Paredes Czerwonka, lamenta a exposição desnecessária que vem sofrendo há algum tempo. Primeiro com a tentativa de manchar seu trabalho, através de uma denúncia anônima ao Ministério Público (MP) e depois com os envios do ofício via WhatsApp, como forma de tentar denegrir sua imagem rapidamente. Para ele, medidas administrativas tomadas com o objetivo de regularizar problemas que só vinham se arrastando e não eram resolvidos, deu início as retaliações que vem sofrendo.

Segundo o presidente, a vereadora Elza Romoda alegou que ele trouxe novamente o projeto do aumento da carga horária do advogado da Casa para discussão, mas explica que no mandato dela o projeto foi apenas engavetado e não arquivado ou aprovado. Sendo assim, como o projeto já havia passado pelas comissões, o Regime Interno da Casa obriga que só o plenário pode decidir. Contudo, o presidente lançou o projeto ao plenário para avaliação.

Quanto ao “retide” de R$ 2.800,00 que a vereadora citou, Carlos Czerwonka explicou que foi feito não apenas para o advogado, mas também para a contadora da Casa de Leis, e isso não parte da presidência, mas sim, do parecer da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça, longe de ser um benefício particular, foi votado em plenário, inclusive com o voto favorável da Elza Romoda.

Quanto ao valor das diárias do primeiro semestre de 2018, que a vereadora tenta julgar que ultrapassará as de 2017, sendo que o ano só está na metade, Czerwonka diz que algumas atitudes da antiga presidente Elza Romoda, relacionadas a diárias do ano de 2017, são objeto de denúncia junto ao Tribunal de Contas e está sendo aguardado a manifestação definitiva daquela côrte.

O presidente do Legislativo recomendou ao Advogado da Câmara, que fique à disposição para qualquer esclarecimento necessário à população, e disse que também está aberto a qualquer dúvida, e insiste sempre na participação dos guairenses nos trabalhos da Câmara. “Essa casa de Leis pertence ao povo e eu estou zelando pelo que é deles e peço sempre que as pessoas participem mais, cobrem mais”, frisou.

Redação Portal Guaíra