ad

[dropcap color=”#dd9933″]C[/dropcap]omeçou na segunda-feira (17) em Guaíra a campanha de vacinação contra o vírus da gripe, que terá uma grande programação até o encerramento, marcado para o dia 26 de maio.

De acordo com o secretário de Saúde, Marcos Rigolon, a meta é imunizar o maior número de pessoas possível. “Temos uma meta a bater e por isso a campanha terá bastante divulgação”, destacou, lembrando que mulheres puérperas (45 dias após o parto) e professores foram incluídos no grupo de risco.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Quem se encontra dentro do grupo prioritário pode procurar a Unidade de Vacinação (Sala de Vacinas, rua professor Galvoso, 408, centro, ao lado da Vigilância em Saúde) e obter a dose gratuitamente.

Quem deve se vacinar?
Além das mulheres puérperas, e dos portadores de doenças crônicas, principalmente os idosos com mais de 60 anos, crianças a partir de seis meses a menores de cinco anos, indígenas, presos, professores, agentes carcerários e gestantes em qualquer período devem se vacinar.

A influenza (gripe) é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, de interesse para a saúde pública no Brasil, podendo apresentar complicações graves e levar ao óbito, especialmente nos grupos de alto risco. Os sintomas são semelhantes aos do resfriado ou de outras doenças infecciosas causadas por outros vírus e bactérias, e se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores com congestão nasal, coriza, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, dores musculares e dor de cabeça. A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de uma a duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar a formas clinicamente mais graves, evoluindo para um quadro de pneumonia.

Com a chegada do frio, as preocupações devem ser dobradas. E há ainda uma outra ameaça: a volta da gripe H1N1, que ainda é capaz de fazer muitas vítimas fatais.

Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes, no entanto, requer cuidados especiais a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, 39º, de início repentino, dor muscular, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e inapetência. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.

Para proteger-se contra a infecção ou evitar a transmissão do vírus, recomenda-se além da vacinação: lavagem das mãos com água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool, evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes; não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal.

Grupos prioritários
· Crianças de seis meses a menores de cinco anos;
· Gestantes: todas as gestantes em qualquer idade gestacional;
· Puérperas: todas as mulheres no período até 45 dias após o parto;
· Trabalhador de Saúde: todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e Privados;
· Povos indígenas: toda população indígena, a partir dos seis meses de idade;
· Indivíduos com 60 anos ou mais de idade deverão receber a vacina influenza;
· Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas deverão receber a vacina influenza;
· População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional;
· Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independe da idade

Portal Guaíra via Assessoria