Decisões importantes foram tomadas na tarde de hoje (25) na sala da presidência da Câmara Municipal de Guaíra.

Reunidos com todos os cuidados necessários, devido a pandemia do novo coronavírus, o presidente João Batista Ilhéus, o vice-presidente Carlos Magno Paredes Czerwonka, a Secretária da Mesa Diretiva, Lígia Lumi Tsukamoto Suga e os vereadores Agnaldo da Silva Tadeu e Elza Aparecida Barbosa Romoda, discutiram sobre o Projeto de Lei nº 002/2020, que tramitou na Câmara desde o início de fevereiro e que foi aprovado na última segunda-feira (23) em 2ª e última discussão, sobre o reajuste inflacionários de 4,4816% no valor real dos subsídios dos vereadores.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Diante do clamor da população e preocupados com a crise que pode paralisar a economia em diversos setores, mas conscientes de que o reajuste é constitucional, eles redigiram um ofício pedindo o veto do projeto ao Executivo Municipal.

Ainda preocupados com a economia do Brasil, que poderá sofrer alguns anos até se recuperar do impacto da pandemia, por sugestão do Presidente João Batista Ilhéus, a Comissão Permanente de Finanças, Orçamento e Fiscalização, através dos vereadores Carlos Magno Paredes Czerwonka, Lígia Lumi Tsukamoto Suga e Agnaldo da Silva Tadeu, discutiram uma emenda já feita no Projeto de Lei n. 006/2020, que fixa o subsídio dos vereadores para a legislatura 2021 a 2024, reduzindo em 50% o salário dos edis. O atual valor de R$ 6.120,38 passará para R$ 3.060,19, gerando aos cofres públicos, uma economia de quase 150 mil.

Portal Guaíra com informações da Assessoria