Servidores da Receita Federal lotados no Porto Sete Quedas em Guaíra
apreenderam recentemente considerável quantidade de maconha acondicionada na cozinha de um caminhão paraguaio. O veículo estava carregado com arroz, e tinha como destino a cidade de Uberlândia, em Minas Gerais.

A droga foi farejada por cães do canil da PF de Guaíra, que fazem
operações regulares no Porto. O agente da PF informou a situação à equipe
aduaneira, mas alertou que poderia tratar-se de alarme falso, já que a
reação dos cães não havia sido muito intensa. Para surpresa dos servidores,
os pacotes com a droga estavam alojados na cozinha do caminhão, sem nenhum
tipo de camuflagem ou artifício para dificultar sua localização. A forma de construção da cozinha, hermeticamente fechada, dificulta a detecção pelos cães de faro.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O motorista, já conhecido da fiscalização por se tratar de um contumaz “pneuzeiro”, não estava no veículo no momento da ocorrência. Havia informações de que ele havia ido para a cidade e, provavelmente alertado, não retornou ao recinto alfandegado, escapando da prisão em flagrante.

O total de drogas retirado da cozinha foi de 115 kg. O caminhão foi removido
para o pátio da PF para ser periciado e, no dia 22 de julho, quarta-feira,
os cães detectaram odor de droga nos três estepes. A desmontagem dos pneus
revelou a presença de mais 138kg de maconha.