ad

[dropcap color=”#81d742″]O[/dropcap]s alunos participantes do projeto Viola Lindeira estão de volta às atividades desde o mês de fevereiro.

O projeto atende 40 alunos das redes municipal e estadual de ensino e vai para o segundo ano de atividades. Realizadas em parceria com a Itaipu Binacional e Instituto Viola Caipira, as aulas são garantidas de forma gratuita em dois turnos nas terças-feiras: De manhã, das 09 às 11h, e também no período vespertino, das 13h30 às 17h, na Escola do Trabalho.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A diretora de Cultura Marli Jardim e a coordenadora da Escola do Trabalho, Katiúscia Andreis Boeira da Silva, acompanham e auxiliam Crystian Fernandes, coordenador do projeto; Guilherme Medeiros, professor da respeitada Orquestra Paranaense de Viola Caipira de Cascavel (Faculdade Assis Gurgacz), que desde o ano passado vem a Guaíra nas terças-feiras para oferecer as aulas.

Segundo ele, o projeto tem o objetivo de formar 640 músicos amadores e profissionais nos municípios lindeiros ao lago de Itaipu, dentro de três anos. O público alvo são crianças e adolescentes, que terão as aulas de viola no contra turno escolar. Para os membros do Instituto Viola Caipira, o projeto tem tudo para formar a maior orquestra de viola do mundo.

A diretora Marli acredita no potencial e ressalta que este projeto é um dos mais bem-sucedidos na área cultural de Guaíra. “O projeto entra em seu segundo ano e é visível o crescimento dos alunos. O comprometimento do professor e dos alunos nos instiga”, afirma.

Além da viola caipira, o Município oferece aulas de violão, circo e deve voltar a oferecer aulas de dança em contraturno escolar.

 

Portal Guaíra via Assessoria