ad

[dropcap color=”#eeee22″]N[/dropcap]a noite de quinta-feira (21), moradores da Vila São Francisco, popularmente conhecida como Vila dos Pescadores, estiveram reunidos na Escola Municipal Ana Maria da Silva Roggia, onde acompanharam atentamente a explanação técnica da reestruturação asfáltica na qual a Avenida Barão do Rio Branco irá receber.

Estiveram presentes o Prefeito Heraldo Trento; Vice-Prefeito Valberto Paixão da Silva (Beto Salamanca); Engenheiro Agrimensor Franz Jambersi; Diretor de Indústria e Comércio Adriano Richter; Chefe de Gabinete Giliade Osti (Gili); Secretário de Infraestrutura, Agropecuária e Meio Ambiente Sinomar Maria Neto; Secretário de Planejamento Luiz Mitsuo Shiomi; Vereador Gilmar Soares da Fonseca (Vice-Presidente da Câmara); e o Diretor de Esportes Vinicius Hoffmann.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme o Prefeito Heraldo fez questão de explicar aos moradores, o processo já foi licitado, tem empresa vencedora e apenas se aguarda o prazo recursal para então dar início a obra, que será de grande importância para a comunidade. Mas a colaboração dos moradores é fundamental, no sentido de que toda obra causa transtornos e inconvenientes, mas que no final quem sempre ganha são os moradores da localidade, com a melhoria na qualidade de vida, e consequentemente o município como um todo, sem dizer da valorização da região.

Heraldo também ressaltou que o valor que será investido nesta obra da Avenida Barão do Rio Branco, sendo 1 milhão de reais de emenda parlamentar do Deputado Elio Rusch, junto ao SEDU, com uma contrapartida de cerca de 300 mil reais do município, não trará custos aos moradores.

Na explanação do projeto, feito pelo Engenheiro Agrimensor Franz Jambersi, a obra terá início na Avenida Barão do Rio Branco entre a rua Evaldo Fachinello – onde iniciam as pedras irregulares – e segue até 132 metros após a Rua do Jaú. Será feita tubulação em todo esse trajeto, com bocas de lobo, para a captação de águas da chuva e, assim, evitar alagamentos. O recapeamento terá 6,5 metros de largura, com uma espessura de reperfilamento de 1,5 cm, mais uma capa de 0,4 cm. Também será contemplado na obra os passeios (calçadas) com 2,20 cm de largura, com rampas de acessibilidade e piso tátil alerta e direcional (para pessoas com deficiência visual).

Jambersi também explicou que toda a calçada precisará ser retirada para que uma nova, padronizada, seja construída – sem gerar qualquer despesa para os moradores.

Para concluir, Franz Jambersi disse aos moradores que a partir do momento em que obra for iniciada – com a previsão para que seja no próximo mês de julho – ela terá de seis a sete meses, seguindo as etapas: 1º construção das galerias pluviais; 2º recape; 3º calçadas.

Ao final foi aberto espaço para questionamentos e interação com a comunidade.

Redação Portal Guaíra