Em razão dos protestos de índigenas, que culminou no fechamento da rodovia BR-163, sobre a ponte Ayrton Senna por algumas horas, na última segunda-feira (25), resultou em uma ação de interdito proibitório movido pela AGU (Advocacia-Geral da União).

O documento visa resguardar a ordem e o fluxo das rodovias federais pelos integrantes da circunscrição da 6ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, instalada em Guaíra.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A ação imediata por parte da União se deve ao receio da posse da rodovia novamente dentro dos próximos dias. Com o documento, policiais rodoviários federais em caso de novos protetos, poderão adotar todas as medidas necessárias e suficientes ao resguardo da ordem e da continuidade do fluxo da rodovia BR 163; do KM 521,0 ao 567,4 da BR 272, além do trecho compreendido entre o Km 0 ao 9,5 da BR 487 na região de Alto Paraíso e, principalmente, a segurança dos pedestres, motoristas e passageiros e dos próprios participantes da manifestação que porventura venham a se posicionar em locais inapropriados das referidas rodovias, em especial na Ponte Ayrton Senna e imediações.

Em caso de descumprimento da decisão judicial, a multa será no valor mínimo de R$ 100.000,00 por hora de indevida ocupação e interdição da rodovia.

Redação Portal Guaíra