ad

O prefeito de Guaíra, Fabian Vendruscolo, se reuniu na manhã de ontem (12) com representantes do Parque Tecnológico da Itaipu, arquitetos da iniciativa privada e corpo técnico da Prefeitura Municipal para discutir parcerias com o órgão vinculado à Usina de Itaipu.

O prefeito apresentou algumas das principais reivindicações municipais através do Plano de Desenvolvimento e Integração Regional e Internacional de Guaíra.

Fabian iniciou sua fala mencionando a possibilidade de uma cooperação técnica entre os órgãos para resolver a situação da avenida Beira Rio e a sua consolidação como estratégia de reurbanização ribeirinha. O mandatário espera uma cooperação técnico-jurídica para liberação da via e para a inserção de novos projetos. “Temos uma equipe reduzida e precisamos de ajuda, já que em Foz existe um projeto muito maior, chamado Beira Foz, que tem conseguido obter sucesso em sua implantação”, explicou.

O prefeito afirmou que existem 4 zonas portuárias dentro do planejamento do município. O primeiro refere-se ao Porto Internacional Sete Quedas, que precisa se consolidar como polo alfandegário. O segundo compreende a região do Centro Náutico e avenida Beira Rio, e que será destinado ao turismo e lazer, com a possível implantação de um hangar. Há ainda um terceiro ponto que carece de regularização e que é destinado às mineradoras. Por último, existe a necessidade de viabilização da zona portuária destinada à Plataforma Intermodal. Os dois primeiros portos fazem parte do futuro Parque Linear. “Estamos trabalhando dentro desta concepção de parque linear. Inclusive estamos adquirindo 12 mil mudas que serão plantadas na área da avenida Beira Rio, que é para satisfazer uma exigência do Ibama para a liberação da licença de operação, necessária para liberarmos a pista e retomarmos o projeto”, informou.

Universidade

Outro assunto discutido foi a de uma possível implantação de um polo universitário em Guaíra. O prefeito espera estabelecer uma parceria com o PTI, ou com a Unila, ou com universidades tecnológicas federais, não descartando também uma universidade estadual para o município. Uma das áreas cogitadas para a implantação desta unidade de ensino é o Centro Náutico. “Nesse caso, teríamos que discutir com a sociedade e também oferecer a alternativa de construção de um centro de convenções para substituir essa área que é usada para a Festa das Nações. O espaço é só uma ideia, porque na verdade pode ser que o poder público opte por construir essa unidade de ensino. De qualquer forma, está nos planos dar uma destinação mais eficiente e permanente para o nosso Centro Náutico, mesmo que seja mantendo a sua base para o setor de recreação”, ponderou.

Para o secretário de Planejamento, Josemar Ganho, seria interessante que uma das medidas destinadas a Guaíra contemplasse a criação de uma Escola Superior de Navegação do Interior e também logística. “Temos a informação de que a área de navegação do interior sofrerá um grande boom e temos esta aposta no projeto da Plataforma Intermodal, uma vez que o governo dá sinais de que investirá pesado em infraestrutura e em ferrovias e hidrovias. O governo já inclusive lançou estudos de viabilidade técnica e para abertura de concessões”, relatou.

Itaipu

Fabian também fez questão de mencionar a necessidade de Itaipu investir mais na região. “Acredito que a Itaipu deu grande passo na consolidação das políticas públicas de investimento naquela outra ponta do reservatório. Está na hora de olhar mais para esta região, que recebe menos investimento em royalties. Historicamente tivemos um privilégio de investimentos em Foz em detrimento de Guaíra, e sabemos muito bem que nós perdemos muito mais que terras. Sei que isso é reconhecido por todos, mas está na hora dessa solidariedade ser efetivada em investimento. Só o reconhecimento não resolve e creio que temos que aproveitar a gestão do Samek para rever isso. Se nossa cidade sempre tivesse sido assim, tudo bem. O problema é que tivemos o nosso caminho interrompido e 30 depois ainda precisamos rever toda essa situação”, concluiu.

Para o superintendente da Fundação Parque Tecnológico de Itaipu, Juan Carlos Sotuyo, a iniciativa é boa e já existe o compromisso de cooperação. “Temos a intenção de cooperar e tentar de fato atrair investimentos para Guaíra”, avaliou.

Do PTI, além de Juan Carlos, participaram do encontro Denise Mittanck, Maria Angélica Jung Marques e Jonhey Nazario Lucizani.


CLINICA SALUTAR