ad

[dropcap color=”#dd9933″]O[/dropcap] prefeito Heraldo Trento cumpriu recentemente uma extensa agenda política nas capitais do estado e da nação. A viagem começou por Curitiba, onde o prefeito teve uma reunião com o IAP. A visita, no dia 19, tratou da doação do imóvel (antiga Didagril) que está em posse do IAP para o município. A princípio, o IAP é a favor da doação, que precisa ser legitimada pela Assembleia Legislativa e posteriormente sancionada pelo governador. O município pretende ceder o referido imóvel ao Corpo de Bombeiros.

Redes de água
Ainda em Curitiba, o prefeito se reuniu com o superintendente da Funasa para tratar do projeto de instalação de redes de água na zona rural. A nova documentação, que alterou o plano de execução do projeto, foi devidamente entregue. O investimento é de mais de 1 milhão de reais.

Eletrosul
Também em Curitiba a atuação do prefeito foi fundamental para o reabastecimento de água na Vila Eletrosul. O bairro tem sistema de captação de água próprio e sofreu com a quebra de uma bomba 50HP, que custa em média R$ 32.000 (trinta e dois mil reais).

O prefeito conversou com o presidente da Sanepar, Sr Mounir Chaowiche, que prontamente destacou uma equipe da Sanepar de Toledo para averiguar o real problema e disponibilizou o empréstimo de uma bomba até que a associação, que é responsável pelo abastecimento do bairro, arrecade fundos para adquirir uma nova.

A intermediação do prefeito foi fundamental para o empréstimo.

Brasília
No dia 20 de junho, o prefeito desembarcou em Brasília. O primeiro compromisso foi assumir um cargo no Conselho dos Municípios Alagados da AMUSUH (Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas Hidrelétricas). Ele é um dos dois líderes paranaenses dentro do conselho. A AMUSUH, que possui força entre os congressistas e até escritório jurídico para defesa de cidades afetadas por barragens, se comprometeu a defender a proposta de revisão dos royalties que tramita no Senado (na Câmara, projeto de lei 3848-D/2012, renumerado no Senado como 94/2015).

Se aprovado, Guaíra passará a receber 08% dos royalties, valor bem acima do atual, que é de aproximadamente 3%.

A compensação seria por causa da perda das 7 Quedas. O projeto, que já foi aprovado pela Câmara Federal, está na última comissão do Senado (Comissão de Assuntos Econômicos). Se aprovado, deve ir a plenário. Se novamente aprovado, o projeto vai para sanção do presidente da República.

Outra revisão
No dia 20 de junho, Heraldo acompanhou audiências no Senado sobre o aumento da CFURH (Compensação Financeira pela Utilização dos Recursos Hídricos). Trata-se do PLC 315/2009. Ao todo, foram sete grupos de prefeitos e diretores da AMUSUH que se dirigiram aos gabinetes dos senadores envolvidos com o tema. A principal reivindicação, neste caso, é redefinir de 45 para 65% do montante de royalties como valor do repasse aos municípios.

Marinas
Durante sua estadia na capital federal, o prefeito também se encontrou com o deputado federal Reinhold Stephanes. O assunto foi o projeto de revitalização dos quiosques das Marinas, recurso que já havia sido dado como perdido. Stephanes conseguiu usar sua cota parlamentar, no entanto, para reaver o projeto, que inclusive já está licitado por parte do município.

Saúde
Na questão de saúde, o prefeito esteve no Ministério para as tratativas de requalificação da nossa Unidade de Pronto Atendimento. A UPA de Guaíra, pode atender regionalmente, pode ser qualificada como UPA II. Na prática, isso implica em um repasse maior, saltando dos atuais 100 mil reais para 170 mil.

Projetos
Além disso, outra boa notícia veio de Brasília. Todos os 11 projetos protocolados este an0o pela nova equipe de governo municipal foram pré-habilitados.

O próximo passo agora é garantir a seleção. “Não temos nada garantido, mas passamos da primeira fase, o que é importante. Só se consegue alguma coisa dos ministérios se tivermos projeto. Funciona assim. Então, em seis meses de governo já conseguimos fazer a nossa primeira parte, que é pensar o futuro com projetos. Tomara que consigamos aprovar o maior número possível”, destacou.

Guaíra conta com 11 secretarias. Quase todas apresentaram projetos e todos os apresentados foram pré-habilitados.

Portal Guaíra via Assessoria


ad