ad

A Guarda Municipal realizou, no último domingo (3), uma operação para reprimir irregularidades de trânsito e de postura no Centro Náutico Marinas. A ação foi desenvolvida em parceria com a Polícia Militar e a Polícia Federal, que gentilmente destacaram policiais para auxiliar a intervenção.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A operação teve como objetivo inibir a entrada de menores e autuar veículos com som acima do permitido. De acordo com o comandante da Guarda Municipal, Edson Manoel Auler, o local precisa de atenção por parte do poder público, já que é o Centro Náutico sempre foi um espaço de recreação das famílias guairenses. “Infelizmente, muitas famílias se afastaram do Centro Náutico porque a bagunça tomou conta. Identificamos muitos menores praticando manobras irresponsáveis”, informou.

Auler também chamou a atenção para o volume do som nos veículos automotivos. “O Centro Náutico é um local de contemplação da natureza, um local que tem muito verde, onde as famílias, os casais e os amigos devem frequentar sem serem incomodados. O som é permitido, mas o que vemos é uma competição desnecessária, que impõe um padrão a quem só pretende ter um final de semana sossegado. É preciso respeitar os limites. Esta é uma regra simples de convivência. Quem prefere um ambiente de situações extremas deve procurar os lugares certos. Além do mais, observamos que muitas vezes são reproduzidas músicas de apologia ao crime e ao sexo, e isso é inclusive passível de medidas judiciais”, salientou.

O chefe da Guarda explicou que a intenção é realizar mais operações em conjunto em função do êxito da ação. “Acho que atingimos o nosso objetivo e daqui para frente será assim. Inclusive colocamos uma faixa na entrada das Marinas destacando que é preciso respeitar as regras. Essa operação se mostrou de grande importância porque percebemos que, quando trabalhamos de forma integrada, o êxito é maior e o resultado sempre é positivo”, finalizou.

Fonte: Assessoria