Quem tiver terreno em Guaíra e não cuidar da limpeza do mesmo, vai ter problemas.  O descaso com a limpeza de terrenos vai gerar multas e em caso de reincidência, multas em dobro. A decisão foi tomada recentemente, durante uma reunião realizada na Guarda Municipal entre membros da Vigilância Sanitária, Departamento de Limpeza Pública, Secretaria de Saúde e setor de fiscalização do governo municipal.

As multas foram as alternativas encontradas pelas autoridades para buscar maior conscientização da população. A ação integra uma ampla força-tarefa desencadeada pelas autoridades sanitárias desde o mês de outubro, época em que Guaíra passou a conviver com a situação de alerta pelo índice de infestação predial detectado pelos agentes de endemias.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Muitos dos focos de dengue estão localizados em terrenos baldios. O município está em campanha de conscientização em rádios e jornal, mas o simples fato de alertar verbalmente pode não ser o suficiente. “Infelizmente, algumas pessoas só começam a tomar providências depois que mexem no bolso. É triste, mas a verdade é essa”, comentou Julio Cesar Juvenal, médico veterinário. E ele vai além. “Os terrenos sujos, além de favorecer a proliferação do mosquito da dengue, servem de abrigo para ratos, baratas, gambás, escorpiões, serpentes peçonhentas e aranhas, causando transtornos à saúde da população. Também servem de esconderijo para delinquentes e retratam um aspecto de abandono, causando uma imagem negativa a paisagem da cidade”, conclui.

Multa

Os proprietários serão, num primeiro momento, notificados a tomarem as providências num prazo de até sete dias. Se a medida não surtir efeito, a fiscalização poderá agir de acordo com o que estabelece o Código de Normas e Posturas do município.

Outra medida adotada pela administração é a de capinar e limpar os terrenos sujos, cujos proprietários deixarem de executar o serviço. Neste caso, o governo municipal deverá cobrar dos responsáveis uma taxa pelo serviço. As taxas não quitadas no ato da notificação serão lançadas na dívida ativa em nome dos proprietários desses terrenos.

LIMPEZA-publica