Um triste acontecimento marcou a noite de terça-feira (17). O PNIG — Parque Nacional de Ilha Grande, a principal área ambiental do Município de Guaíra, foi afetado por um grande incêndio.

O PNIG foi criado no dia 30 de setembro de 1997, pela APA — Área de Proteção Ambiental do Brasil. A área total do Parque é de 76.033,12 hectares, e a APA Federal conta com 1.005.180,74 hectares. Todo o complexo envolve 25 municípios, distribuídos em três estados, sendo: MS — Mato Grosso do Sul, PR — Paraná, e SP — São Paulo. A gestão, ou seja, a administração das demandas do PNIG é realizada pelo ICMBIO — Instituto Chico Mendes da Biodiversidade.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo informações repassadas pelo chefe do ICMBIO em Guaíra, Tersio Abel, o incêndio teve início na ponta da área, com propagação contra o vento e em direção ao note do Parque. Ainda, relatou que a equipe do ICMBIO está em campo, e recentemente realizaram o aceiro ao entorno da Lagoa Saraiva, ou seja, a retirada da vegetação e limpeza da superfície para evitar o alastramento do fogo. Esta é uma das medidas de prevenção para possíveis casos como este.

Comunicou que o local conta com muita palha no ambiente, e este é considerado um grande combustível do avanço do incêndio. A equipe estuda a viabilidade para uma posterior queima controlada, conhecida como queima prescrita (fogo contra fogo), para diminuir a quantidade de palha e evitar que esse combustível para fogo seja acionado.
Conforme o chefe ambientalista, a causa do incêndio ainda não está concreta, mas as observações indicam de que ele foi provocado por ação humana e não natural, acidentalmente ou não.

A mobilização para o controle da situação já foi acionada e a equipe está de prontidão para a possibilidade de um combate direto ao fogo, inclusive com o apoio ativo de brigadistas da região.

O Município de Guaíra presta apoio ao PNIG por meio do CORIPA — Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência, e está diante da logística e apoio aos brigadistas que combatem diretamente o incêndio.
De igual modo, a equipe do Executivo está de prontidão na retaguarda para, caso necessário, proceder com o apoio aos brigadistas, como ocorreu no incêndio do ano de 2017.

O Diretor de Meio Ambiente, Luiz Vieira, junto aos demais servidores, visitou o PNIG nesta tarde de quarta-feira (18), para verificar e auxiliar, no que fosse possível ao momento, o controle da situação. “Os cidadãos devem contar com cuidado redobrado neste período de grandes estiagens, pois como ocorreram grandes geadas em proporções consideráveis preocupantes, há um material propício no momento, para o início de incêndios alarmantes. Todo cuidado é necessário, pois a fumaça é prejudicial ao ser vivo, principalmente aqueles que possuem doenças respiratórias”, informou Luiz.

O Vereador Licenciado e Secretário de Agropecuária, Infraestrutura e Meio Ambiente, Luis Ferroquina, enfatiza que a conservação, a proteção e o cuidado com o meio ambiente depende de todos. “É nítido que o meio ambiente, à nível global, passa por grandes catástrofes e destruições. Diversas notícias e divulgações neste sentido são disponibilizadas nos veículos de comunicação, diariamente. No entanto, quando a situação ocorre “do lado da gente”, a preocupação é ainda maior. Meio ambiente é coisa séria, precisamos cuidar à todo custo, pois tudo aquilo que nós cuidamos, dura muito mais”, destacou.

Portal Guaíra via Assessoria