Em 14 de novembro de 1951 finalmente Guaíra conquistava o status de município. Foi promulgada neste dia a lei estadual 790, passando a Guaíra terras que hoje somam quase dez municípios, incluindo Cafelândia e Nova Aurora, Palotina e Terra Roxa. Até então Guaíra era um distrito de Foz do Iguaçu.

O Município então criado já contava com seção judiciária, Correios, voos aéreos com companhias como a Vasp, Exército, Marinha, e os modais ferroviário e hidroviário eram uma realidade.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Da impressionante infraestrutura montada pela Companhia Mate Larangeira herdamos a Vila Velha, com suas casinhas de madeira e rede completa de esgoto, a Igrejinha de Pedra e alguns dos principais pontos turísticos da cidade.

Repleta de história, a cidade conviveu desde sempre com reviravoltas em sua trajetória: o fim das 7 Quedas foi, sem dúvida, o maior exemplo neste sentido.

“Guaíra é uma cidade encantadora. Morei aqui por muitos anos e sempre que posso, volto. Tenho saudade do rio, das pessoas, do jeito genuíno de ser guairense. Gosto do tempero, das ruas, de poder ir ao Paraguai e conviver com pessoas tão diferentes num mesmo lugar”, afirma Raoni Martins, que está visitando a cidade e atualmente reside em Itajaí/SC.

Pequena e grandiloquente, Guaíra segue encantando a todos por sua dupla face: é a típica cidade do interior, onde as pessoas tomam tererê e chimarrão na calçada, participam das festas de igreja e cultivam o hábito de ter mais contato com a natureza.

Mas também é cidade que teve um dia a maior catarata em volume de água do mundo, um dos maiores rios do planeta, tem a maior ponte fluvial do Brasil e uma história igualmente rica, com passagens da Coluna Prestes pela cidade, os bandeirantes e até visitantes ilustres como Aleixo Garcia, famoso desbravador espanhol. Três presidentes também já passaram pela cidade: Getúlio Vargas, João Baptista Figueiredo e Fernando Collor de Melo.

Hoje, 14, é feriado municipal. O prefeito de Guaíra, em recente entrevista a uma publicação da Aqui Comunica, lembra que apesar do cancelamento, os guairenses podem prestigiar a programação preparada e parabeniza os guairenses. “Já foi noticiado que tivemos que cancelar a programação artística do 64° aniversário municipal, pois infelizmente os municípios afetados pela Itaipu não receberam as parcelas de setembro e outubro dos royalties. Mas Guaíra não é construída pela administração pública municipal, mas por todos os guairenses, e mesmo nesta crise econômica nacional e também no Paraguai, percebo os guairenses motivados, trabalhando e fazendo planos de novos investimentos. Quem sabe em 2016 poderemos ter Lojas Francas em Guaíra e surja assim novas oportunidades de emprego e crescimento comercial. Os guairenses precisam continuar acreditando em nossa cidade, pois não tenho dúvida que o futuro nos guarda uma grande oportunidade, pois chegará o dia que uma cidade às margens do Rio Paraná, com abundância de água, será reconhecida e valorizada. Aproveito para parabenizar a todos os quase 33.000 guairenses pelo papel importante que cada um realiza na construção da história deste Município”, conclui.

GUAIRA-64 ANOS

Portal Guaíra via Assessoria